Hospício da Santa Casa de Jerusalém

(Atual Convento Sagrado Coração de Maria)

 

Copyright © Guia Geográfico - Conventos extintos da Bahia.

 

O Comissário Geral da Terra Santa, em texto publicado no Diário Oficial da União, de 29/12/1906, sobre os estatutos da Obra Pia da Terra Santa, indicou que o Hospício de Salvador foi fundado em 1724. O Almanak Administrativo, Mercantil e Industrial da Bahia, de 1860, indicou que a fundação desse Hospício foi em 1725. Foi extinto por volta do final do século 19.

O sítio histórico localiza-se na Rua Democrata, com acesso pelo Largo Dois de Julho. Era a antiga Rua do Hospício.

 

Sagrado Coração

 

Sagrado Coração Maria

 

Caldas

 

Comissariado da Terra Santa

Os Comissariados da Terra Santa estão ligados à Custódia da Terra Santa, uma província da Ordem Franciscana, com sede em Jerusalém, e são confiados aos frades menores franciscanos. Os primeiros Estatutos da Custódia datam de 1377. A figura dos Comissários da Terra Santa foi instituída oficialmente pelo Papa Martino V, em 1421. Dentro de cada Comissariado existe uma Irmandade da Terra Santa.

Representantes dos comissariados da Terra Santa visitaram o Brasil no século 17. Em 1715, desembarcaram na Bahia três religiosos portugueses, como representantes do Comissariado de Portugal. Fundou-se representações em Salvador (1724), Recife e Rio de Janeiro (1735) e constituíram-se os Hospícios da Terra Santa. Em 1808, fundou-se o Comissariado do Brasil, com sede no Rio de Janeiro e filiais na Bahia e em Minas Gerais. Atualmente existem cinco comissariados no Brasil: Belém, Recife, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Porto Alegre.

 

A Igreja Sagrado Coração de Maria, na Rua Democrata, no local do antigo Hospício de Jerusalém. A Igreja foi construída nos anos 1940, mas o prédio anexo sugere uma arquitetura antiga.

Embaixo, o altar-mor da Igreja.

 

O Hospício de Jerusalém indicado em mapa de 1894 (fragmento da Planta da Cidade de S. Salvador, organizada pelo eng. Adolfo Morales de los Rios). O Largo de Accioli é a atual Praça Gen. Inocêncio Galvão, Largo Dois de Julho.

Mais: Imagens antigas do Largo Dois de Julho

 

Hospício Jerusalém

 

O Hospício de Jerusalém está indicado na ilustração acima, de 1756, do Prospecto de Caldas.

Segundo Vilhena (cerca de 1800) este muito bom Hospício era a residência do vice-comissário da Santa Casa de Jerusalém, com alguns leigos e donatos para tirarem esmolas, expedirem os negócios e dependências da sua comissão. Em seu Prospecto, Vilhena o chama de Hospicio dos Leigos da Terra Santa.

Sabe-se que, por volta dos anos de 1830, as instalações de alguns hospícios do Brasil passaram à administração do Governo.

O Correio Mercantil (Bahia), de 22 de abril de 1848, relatou que Frei Manoel de Maria Santissima, religioso franciscano e vice-comissário da coleta das esmolas da Terra Santa na Bahia, já se achava, por ordem do Governo Imperial, na posse de seu antigo Hospício e convidava os antigos irmãos da Confraria a comparecerem.

Em 16 de novembro de 1859, o Hospício recebeu a visita do Imperador D. Pedro II.

O periódico baiano Leituras Religiosas, de 1º de dezembro de 1889, relata que o antigo Hospício da Terra Santa foi ocupado por ordem do Governador do Estado para ali estabelecer o quartel da guarda cívica, que acabava de ser criada. O Arcebispo mandou "consummir as Sagradas Formas que existiam na capella do referido hospício". A República havia sido proclamada duas semanas antes.

Uma carta de 21 de maio de 1897, do Frei Isaia Piscitelli (Arquivo da Custódia da Terra Santa), informou que estavam querendo vender o Comissariado da Bahia e existia dificuldades em se conseguir outro local.

O jornal baiano Correio do Brazil, de 17 de maio de 1904, apresenta um artigo sobre o Orphanato das Irmãs Franciscanas, no Hospício de Jerusalém. Chamava-o de "Instituto pouco conhecido, mas que escondidamente pratica imensos benefícios". Cita que as irmãs estavam na Bahia há mais de quatro anos e que o orfanato abrigava 43 órfãos, recebendo perfeita educação. Eram quatro irmãs auxiliadas por algumas postulantes. O Arcebispo iria celebrar uma missa no Hospício, dando a entender que existia uma capela no local, provavelmente do século 18, pois os conventos baianos possuíam suas próprias capelas.

O Almanak Laemmert indicou, até o ano de 1924, que o Hospício de Jerusalém, de Salvador, pertencia à Congregação dos Franciscanos da Terra Santa e que seu superior era o Frei Alberto Wartna.

A arquitetura do Convento parece antiga e acompanha a disposição apresentada no mapa acima, de 1894. A Igreja atual foi construída nos anos 1940.

O sítio histórico é atualmente ocupado pela Igreja e Convento Sagrado Coração de Maria, Congregação das Irmãs Capuchinhas da Imaculada de Lourdes e pela Vila Operária Coração de Maria de propriedade da Irmandade de São Pedro dos Clérigos. A Igreja está ligada à Paróquia de São Pedro.

 

Salvador Bahia

 

 

 

 

◄ Igrejas da Bahia

 

 

 

Igrejas Salvador